Na declaração de Imposto de Renda o contribuinte deve declarar todos os valores recebidos, principalmente aqueles que foram depositados em conta bancária. A Receite Federal tem acesso a movimentação bancária e você pode parar na malha fina por omitir ou esquecer informações.

O que você sabe sobre tecnologia? Você utiliza bem tudo o que a inteligência artificial tem para lhe oferecer? Se preocupa sobre possíveis cruzamentos de dados que ocorrem entre plataformas?

Robôs que acessam seus dados e os confrontam com os dados de outros lugares, não é nada de irreal. O governo já utiliza isso há alguns anos e por isso aconselhamos que leia esse artigo para saber se a Receita Federal tem acesso a movimentação bancária, por exemplo e de que forma isso pode afetar a sua vida.

Boa leitura!

Meus dados podem ser utilizados sem ordem judicial?

Muito provável que tenha pensado “ah mas eles não podem ver minha conta num banco particular”, por isso, sentimos em lhe dizer que não é bem assim.  A Receita Federal utiliza seus dados para checar as informações que você mesmo informa, ou deixa de informar.

Seus dados não podem ser utilizados para publicação, mas consultados para fins de conferência de informações, podem sim.

De que forma a Receita Federal tem acesso a movimentação bancária?

Não é só o contribuinte, pessoa física, quem paga imposto e precisa declarar tudo o que faz. Os bancos e outras instituições financeiras (cartão de crédito entra nisso também) também precisam fazer esse acerto de contas. Com isso, todas as suas movimentações chegam nas “mãos” da Receita Federal.

Como isso afeta a minha vida?

Pode ocorrer, ao longo do ano, que o contribuinte realize negócios de pessoa física para pessoa física, ou receba algum valor em conta corrente e não ache necessário declarar para a Receita Federal. Ou até mesmo receba todos os meses alguma ajuda de custo, e não ache que isso precisa ser informado.

Todos os valores que passam por algum banco ou administradora de cartão de crédito, podem ser questionados pela Receita. Um contribuinte que declara renda média de R$ 2.000,00 e contabiliza em despesas e movimentações bancárias um total de R$ 5.000,00, pode ser facilmente questionado. O simples fato das despesas serem maiores que a Receita, já pode parecer suspeito.

Caso esse exemplo seja real, o contribuinte está sujeito ao pagamento de multas e pode responder por crime de sonegação fiscal.

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

O que faço para não errar?

O processo todo que envolve a declaração de Imposto de Renda é muito minucioso e divide-se basicamente entre os seguinte passos:

  1. separar todos os documentos necessário;
  2. dividir os documentos entre despesas e receitas;
  3. separar as receitas entre tributáveis e não tributáveis;
  4. conferir se as despesas são todas dedutíveis;
  5. baixar o programa da Receita Federal;
  6. fazer o preenchimento das informações;
  7. salvar o rascunho;
  8. conferir todos os dados; e por último
  9. fazer o envio da declaração.

Claro que todas essas etapas são muito importantes, mas caso até o passo número 8 você ainda esteja com várias dúvidas, utilize o IR Sem Erro para te ajudar.

A plataforma digital online do IR Sem Erro é capaz de otimizar sua declaração através da análise do rascunho. Como? Você submete o rascunho para análise e a plataforma informa os pontos de inconsistências. Logo, você pode fazer todo o procedimento com as orientações dos nossos artigos, e fazer o envio após a análise sem dores de cabeça!

Conheça a plataforma e faça seu IRPF de forma fácil, barata e segura!

Categorias: Venda e compra

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo protegido :D