Poupança, que refere-se ao efeito de poupar/economizar dinheiro, também é a forma mais conhecida entre os brasileiros na hora de resguardar suas economias. Mesmo sendo discutido muito sobre sua rentabilidade e taxação, a declaração dos valores de Poupança no Imposto de Renda é obrigatória.

Estima-se que só no ano de 2019, os depósitos em sistemas de Poupança somaram cerca de R$ 12,390 bilhões, considerando que esse não é nem de longe a única forma de poupar, o brasileiro tem tido preocupação com as crises e cenários financeiros. 

Todos esses bilhões chama sim a atenção do Leão, que está só observando qual o destino e qual a procedência desses valores. Por isso, veja aqui como declarar sua Poupança no Imposto de Renda e não correr risco de ser parado pelo Leão. Boa leitura!

Quem deve declarar Imposto de Renda?

No geral a Receita Federal obriga a declarar quem recebeu Rendimentos Tributáveis superiores a R$ 28.559,70 no exercício anterior, quem recebeu Rendimentos Isentos ou Não Tributáveis superiores a R$ 40.000,00 e quem possui uma soma de Bens superior a R$ 300 mil.

Existem outros critérios que podem ser conferidos aqui, mas a primeiro momento esses são os que nos interessam.

O dinheiro que você tem guardado na poupança, toda a economia que fez ao longo dos anos, ou do último ano, é considerado como “Bens e Direitos” para a Receita, bem como outros bens (casa, carro) também são considerados como bens.

Contudo, se você conseguiu chegar a um valor superior a R$ 300 mil na soma de todos os seus bens, deverá declarar a Poupança no Imposto de Renda, bem como os demais itens. Mesmo se não teve rendimentos tributáveis de acima de R$ 28.559,70 ou alguns dos outros critérios.

Entretanto, se você já sabe que precisará declarar Imposto de Renda e está na dúvida se o saldo de poupança é obrigatório ser declarado, a resposta é que sim, precisa declarar. Qualquer valor na poupança precisa ser declarado, se você já faz parte da lista dos contribuintes obrigatórios.

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

Como declarar Poupança no Imposto de Renda?

A Poupança deve ser declarada em duas abas, primeiro como “Bens e Direitos” e se ela proporcionou algum rendimento, deverá constar na aba de “Rendimentos Isentos e Não Tributáveis”.

Para tornar isso mais tranquilo, segue nosso passo a passo ilustrado das duas abas.

Saldo da poupança na aba de Bens e Direitos

  1. Selecione no menu a opção de “Bens e Direitos”
  2. Em seguida selecione o botão “novo”.
  3. O próximo passo é preencher as informações sobre a caderneta de Poupança. Selecione o código “41 – Caderneta de Poupança” e informe se os valores referem-se ao titular ou dependentes. As informações seguintes como CNPJ, Banco e Valores, estarão presentes no Informe de Rendimentos que deverá ser entregue pelo Banco.
  4. Preenchida todas as informações é só selecionar o botão “OK” e pronto, a informação já estará gravada no rascunho da sua declaração.

Rendimentos da poupança na aba de Rendimentos Isentos

  1. Selecione a opção de “Rendimentos Isentos e Não Tributáveis” no menu e clique no botão de “novo”
  2. Após isso, informe o código “12 – Rendimentos de Caderneta de Poupança” e faça o preenchimento das informações de acordo com o Informe de Rendimentos enviado pelo Banco
  3. Depois de preencher as informações, selecione “ok” e prontinho, os rendimentos estarão salvos no rascunho da sua declaração.

Se eu declarar poupança terei de pagar Imposto sobre ela?

A poupança é um tipo de rendimento isento, ou seja, não é cobrado imposto sobre ela. A declaração é obrigatória para valores de bens acima de R$ 300 mil, ou qualquer valor no caso de quem já declara, mas não se preocupe, não será cobrado Imposto de Renda sobre isso.

Como posso conferir o rascunho antes de enviar para a Receita Federal?

Para evitar riscos de cair na malha fina você pode contar com a Plataforma do IR Sem Erro para conferir o rascunho da sua declaração. Você submete o rascunho para análise e o sistema retorna para você com a análise dos pontos que podem estar em desacordo com o preenchimento exigido pela Receita Federal e apontar aonde tem chances de malha fina.

Desta forma, você faz tranquilo em casa a sua declaração e ainda conta com a tecnologia para te ajudar a saber se fez os preenchimentos corretos.

Conheça o IR Sem Erro e veja todas as facilidades que podemos lhe oferecer.


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo protegido :D