Novas Regras para Declarar Imposto de Renda 2019
3 (60%) 2 votes

Novas regras para declarar imposto de renda 2019 foram liberadas pela Receita Federal. Em comparação ao exercício 2018, as mudanças aumentaram o risco do contribuinte ter problemas com o fisco.

O número de informações a serem prestada na declaração 2019 é maior. Mas vale lembrar que, todas elas já estavam em período de testes desde o exercício passado. Este ano, porém, o rigor será maior e o prazo do IRPF será menor.

Para os contribuintes que informaram todos os dados pedidos à Receita Federal no ano passado, terão a facilidade de importar as informações já declaradas em 2018.

Acompanhe as novas regras para declarar o IRPF 2019 e evitar a malha fina com segurança.

Alterações para Declaração 2019

O período para declaração do imposto de renda 2019 começou dia 7 de fevereiro e finalizará em 30 de abril.

Na última semana de fevereiro, o governo divulgou no Diário Oficial da União, a Instrução Normativa RFB n.º 1871 que estabelece quais são as novas regras para declarar imposto de renda 2019.

Powered by Rock Convert

Veja a entrevista concedida pelo supervisor nacional do imposto de renda, Joaquim Adir, com as principais alterações da declaração de ajuste anual 2019.

Além disso, a entrevista aborda também as datas de entrega da DIRPF, liberação do Programa do Imposto de Renda, prazo para entrega e as novidades nos programas da Declaração de Imposto de Renda das Pessoas Físicas de 2019.

Quais as mudanças na declaração de IRPF?

De forma resumida, acompanhe no quadro abaixo as novas regras da Receita Federal para a declaração de IRPF 2019:

Declaração de IRPF 2018Declaração de IRPF 2019
Preenchimento de campos destinados às informações complementares era facultativo.Preenchimento de campos destinados às informações complementares é obrigatório.
Declaração de CPF de dependentes a partir de 12 anos.Declaração de CPF de dependentes de qualquer idade.
Informar o CNPJ da instituição financeira onde tem conta-corrente e aplicações financeiras era facultativo.Informar o CNPJ da instituição financeira onde tem conta-corrente e aplicações financeiras é obrigatório.
Informar sobre a alíquota efetiva utilizada no cálculo da apuração do imposto era facultativo.Informar sobre a alíquota efetiva utilizada no cálculo da apuração do imposto é obrigatório.
Possibilidade de impressão do DARF para pagamento de todas as quotas do imposto, mesmo em atraso.Possibilidade de impressão do DARF para pagamento de todas as quotas do imposto, mesmo em atraso.
Dados como data de aquisição de imóveis e número do Renavam, IPTU, dentre outros, eram opcional até então.Informações como endereço, número de matrícula, IPTU e data da aquisição de imóveis, por exemplo. Além disso, o número do Renavam de veículos também se manterá facultativo na DIRPF 2019.

Algumas dicas para não cair na malha fina pode ser interessante nesse momento para quem deve declarar.

Além disso, para maior segurança e menos dor de cabeça, recomendamos uma análise da declaração de IRPF antes da entrega à Receita.

A análise proporciona ao contribuinte uma entrega consistente do documento e com a possibilidade de reduzir o imposto a pagar ou aumentar o valor da restituição.

Powered by Rock Convert

Categorias: IRPF 2019

Diana Hada

Produtora de conteúdo do IR sem Erro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *