De acordo com as diretrizes atuais da Receita Federal, é obrigatório declarar pensão paga no imposto de renda. Os valores devem ser informados no documento, para que aconteça o cruzamento de informações entre quem paga e recebe a pensão alimentícia ou até mesmo para checagem de dependentes.

Se até o momento você estava meio inseguro sobre os campos para preencher, os valores que devem ser declarados e quais informações devem constar ou não na declaração sobre pensão, você está no lugar certo. Aqui você encontra solução para suas dúvidas e ainda conhece uma forma mais simples de declarar o IRPF. Boa leitura!

Declarar Pensão Paga no Imposto de Renda

Pensão alimentícia é dedutível?

Sim, é dedutível. Para que entre na declaração do contribuinte com este critério, é necessário que a pensão alimentícia tenha sito definida por decisão judicial ou em um acordo realizado por escritura pública.

Alimentando ou dependente?

Um filho(a) pode ser declarado como dependente, somente, enquanto deteve sua guarda. Após isso, o filho(a) passa a ser alimentando, ou seja, que recebe pensão alimentícia, por isso, deve ser declarado como tal no imposto de renda do contribuinte.

Para declarar o filho como dependente e também como alimentando na declaração referente ao ano do divórcio, inclua as informações do filho tanto na ficha “Dependentes” como na ficha “Alimentandos”.

Como declarar pensão paga no imposto de renda?

O beneficiário da pensão deve ser incluso na ficha “Alimentandos”, com a inclusão do nome, CPF e data de nascimento.

Em seguida, deve ser informado o valor total das pensões pagas ao longo do ano anterior na ficha “Pagamentos Efetuados” , nos códigos “30 – Pensão alimentícia judicial paga a residente no Brasil” ou “33 – Pensão alimentícia – separação/divórcio por escritura pública paga a residente no Brasil”, dependendo da forma como foi feito o acordo de separação.

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

Como declarar pensão alimentícia paga para não residentes do país?

A declaração deve ser feita na mesma ficha de “Alimentandos” e ser selecionado o código “31 – Pensão alimentícia judicial paga a não residente no Brasil” ou “34 – Pensão alimentícia – separação/divórcio por escritura pública paga a não residente no Brasil”.

Depois de selecionado o código, é preciso informar o nome, e CPF do alimentando. O próprio programa importa as informações do beneficiário já incluído na ficha “Alimentandos”.

Como declarar IRPF sem neura e sem erro?

Apresentar a declaração de imposto de renda é uma obrigação anual dos contribuintes que se encaixam nas regras da Receita. Mas como todos sabem, é preciso muito cuidado para não cometer erros, afinal, isso leva a prejuízos como a malha fina que vira a vida do contribuinte de cabeça para baixo.

Com a ferramenta certa é possível declarar com a maior segurança e sem aquele friozinho no pé da barriga. Isso você encontra na plataforma IR sem Erro para análise da declaração de IRPF, com ela é possível detectar erros, falhas e inconsistências para corrigir e enviar uma declaração livre da malha fina.

Quer descobrir como o IR sem Erro pode mudar o seu jeito de declarar? Teste a plataforma e surpreenda-se com a tecnologia e segurança!


Kezia Amaro

Produtora de conteúdo no IR sem Erro.

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo protegido :D