Muitas pessoas têm dúvidas quanto ao preenchimento correto das informações na hora de declarar o Imposto de Renda. E não à toa: qualquer erro pode fazer com que o contribuinte caia na malha fina, ou seja, penalizado com multas altas.

A verdade é que a maioria decide preencher tudo por conta própria, sem o auxílio de um contador, que é o profissional adequado para dar as melhores orientações quanto a esse documento. Então, pensando nisso, elaboramos este texto com algumas dicas importantes para que você evite qualquer tipo de falha ao declarar o imposto de renda. Vamos lá?

declarar o Imposto de Renda

Como declarar o imposto de renda sem erros?

1. Entenda os valores do seu patrimônio

O ideal ao realizar a declaração é anotar em um papel os valores e preços que você pagou todo os bens do seu patrimônio, separadamente. Isso vale tanto para itens antigos quanto para os mais atuais, que ainda não estão sujeitos a muita depreciação.

2. Informe os dependentes

Algo que costuma levar muitos declarantes a ter problemas com a Receita Federal são as informações prestadas relativas aos dependentes — entre eles, a informação da renda de cada um.

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

No geral, tenha em mente que é preciso inserir com o máximo de exatidão toda sua renda (do contribuinte e de seus dependentes). Da mesma maneira, os gastos com educação e saúde devem ser adequadamente informados.

3. Atente na declaração de imóveis

Todas as declarações a título de benfeitorias e melhorias feitas em um imóvel devem ser comprovadas por meio de um documento. Entenda que as construtoras e cartórios entregam, todo ano, uma Declaração sobre Bens Imobiliários — por esse motivo, se você declarar um valor diferente do que já foi enviado pela companhia, poderá ter complicações com a Receita.

4. Cuidado com os investimentos

Caso você invista o seu dinheiro, saiba que algumas dessas aplicações incidem sobre a declaração. A Previdência Privada é um exemplo.

Como ela é considerada uma forma de rendimento, mesmo que o valor não tenha sido sacado, ele deve ser declarado. É fundamental, portanto, solicitar à instituição financeira responsável o comprovante de movimentação dos recursos.

Outro investimento que deve ser declarado é a bolsa de valores — contudo, caso seja movimentado um valor inferior a R$ 20 mil por mês, os ganhos líquidos do investimento estarão isentos. Agora, caso o valor exceda essa quantia, estará sujeito à tributação.

5. Informe o seu veículo corretamente

Nesse caso, é preciso incluir a marca, o modelo, o ano de fabricação, a placa do veículo e o seu registro. Se ele tiver sido adquirido há mais tempo, é necessário repetir todos esses dados no campo dos mais diversos anos, sabendo-se que o valor do bem não será modificado com o tempo (nas declarações de Imposto de Renda).

Powered by Rock Convert
Visite o sitePowered by Rock Convert

6. Insira os registros médicos

Tenha todos os comprovantes dos gastos dispendidos com saúde. É nesse item que muita gente tenta sonegar impostos, então, para evitar esse tipo de situação, as operadoras de saúde concedem todo ano a Declaração de Serviços Médicos e de Saúde, em que constam as informações de cada um dos seus clientes.

7. Inclua as doações e heranças

Caso você seja herdeiro ou tenha recebido alguma doação, também será preciso declarar toda a quantia em seu Imposto de Renda. Os dois casos estão isentos de tributos federais sobre os valores recebidos, entretanto, existe ainda a incidência dos tributos estaduais sobre heranças e doações. Além disso, se você tiver realizado alguma doação, também deverá informação.

8. Separe todos os documentos

Lembre-se sempre de que, ao declarar o Imposto de Renda, é extremamente importante estar com todas essas informações relevantes em mãos em seus respectivos documentos comprobatórios. Isso, inclusive, ajuda a manter os dados organizados e em segurança, garantindo um processo mais rápido e preciso.

Assim, você terá maior embasamento na hora de assegurar que a sua declaração está em conformidade com as normas.

Quem deve fazer a declaração?

Uma dúvida muito recorrente diz respeito a quem deve declarar o Imposto de renda, e quem está isento. Entre os casos obrigatórios, estão:

  • aqueles que receberam rendimentos tributáveis superiores à R$ 28.559,70;
  • aqueles com rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados na fonte, em que a somatória seja superior a R$ 40 mil reais;
  • quem teve ganho de capital com alienação de bens ou direitos (por exemplo, a venda de um imóvel) ou realizou transações em bolsas de valores.

O que fazer se houver um erro na hora de declarar?

Se, após encaminhar o documento, você identificar algum erro, é preciso realizar uma declaração retificadora. Nela devem constar todos os dados da declaração que foi enviada, bem como as modificações que serão feitas. Dessa forma, ela é que valerá depois: a data da restituição mudará com esse processo.

Na hora de preencher esse documento, clique na opção “declaração retificadora” no campo “identificação do contribuinte”. Também é preciso estar com o número do recibo da declaração original, para que todos os pontos possam ser completados.

E se o prazo for perdido?

Caso você não faça a sua declaração no prazo certo, não continue postergando. A multa imposta eleva todos os meses de atraso, então, quanto mais você demorar, maiores serão as possibilidades de você esquecer — no final, terá uma quantia imensa para quitar.

Depois que enviar a declaração, você receberá um comunicado da Receita Federal com o valor da multa. No primeiro mês, ela equivale a 1% sobre o total do imposto devido, com o valor mínimo estipulado de R$ 165,74. No segundo mês, sobre para 2%, e assim sucessivamente.

Caso você não pague e tenha alguma restituição para receber, a multa será abatida desse valor devido. Então, para impedir que isso aconteça, não deixe de declarar dentro do prazo!

Enfim, agora você já conhece as principais informações que devem constar ao declarar o imposto de renda. Como vimos, há vários detalhes que podem passar despercebidos por alguém leigo ou desatencioso. Justamente por isso, é muito importante contar com uma assessoria contábil e garantir que a sua declaração esteja em conformidade com o esperado. Pense nisso!

Então, gostou do post? Quer evitar problemas com a Receita Federal? Entre em contato com a gente e veja como podemos lhe ajudar!

Powered by Rock Convert
Categorias: IRPF

Diana Hada

Produtora de conteúdo do IR sem Erro.

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *