Um grande detalhe que passa despercebido por várias pessoas é sobre a necessidade de emitir o extrato do imposto de renda. Afinal, trata-se do documento que o contribuinte deve levar até a Receita Federal para comprovar o recebimento de um determinado rendimento mensal.

Além de não entender como emiti-lo, desconhecem sua importância e vantagens, como a viabilidade de acompanhar de perto a Declaração do Imposto de Renda realizada e o seu andamento, por exemplo.

Pensando nisso, elaboramos este texto para explicar os principais pontos desse documento e mostrar de forma simples como fazer sua emissão. Confira!

Powered by Rock Convert

Por que emitir o extrato do imposto de renda é importante?

O imposto de renda é muito complexo e cheio de particularidades, tornando-se um grande desafio para as pessoas que se enquadram nos contribuintes obrigados a declarar. Além disso, existe uma grande variedade de status quando a declaração é feita, gerando indagações.

O extrato da declaração do imposto de renda em 2019 é fundamental por diversas questões, entre elas:

  • mostra de forma mais clara o processo completo que a declaração faz dentro do sistema;
  • possibilita a identificação e correção de possíveis pendências e erros cadastrais antes deles se tornarem um problema, enviando para malha fina sem motivos;
  • dá uma previsão da quantia que poderá receber de restituição do imposto de renda;
  • informa se as quotas do IRPF estão sendo pagas corretamente, entre outros.

Com todas essas vantagens, o ideal é aprender a emitir esse documento todo ano, principalmente logo após fazer a sua declaração do imposto de renda.

Como emitir o extrato do imposto de renda?

O extrato do imposto de renda em 2019 será disponibilizado conforme o prazo de pagamento da Receita Federal, tendo em vista que existem prazos específicos para que essa operação possa acontecer.

Por este motivo, é extremamente importante que o contribuinte tenha esse entendimento. Veja a seguir um passo a passo de como fazer sua emissão corretamente.

Gere um código de acesso

Antes de fazer a emissão, o contribuinte necessita ter em mãos um código de acesso. Caso ainda não tenha feito o seu, ele pode ser gerado da seguinte forma:

  • clique em “Código de Acesso”;
  • aparecerá uma lista e deverá selecionar a primeira opção, “Gerar Código de Acesso para pessoa física”;
  • preencha os dados solicitados pelo programa da Receita Federal;
  • após finalizar a etapa, clique em “Avançar”;
  • a Receia Federal pedirá outros dados e os números dos recibos das últimas declarações, excluindo os dois últimos algarismos, e pedirá, também, para fazer a leitura das instruções com o objetivo de gerar uma senha, que deve ter entre oito e quinze caracteres, incluindo números, letras maiúsculas e letras minúsculas;
  • depois, clique em “Gerar Código” e anote em um lugar seguro junto com a senha.

É importante salientar que o código de acesso tem validade por dois anos. Após esse prazo, é revogado automaticamente. Contudo, a qualquer momento é possível gerar um novo código, mesmo que o atual continue válido. Saber disso pode ser útil para a pessoa que esquecer a senha ou perder o código.

extrato imposto de renda

Emita o extrato do imposto de renda

  • Acesse o Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte (e – CAC);
  • preencha novamente os dados solicitados, que são CPF ou CNPJ, código de acesso e senha, e avance;
  • assim que a página abrir, clique no item “Declarações e Demonstrativos”, no canto superior direito da tela;
  • depois disso, selecione o ano da declaração e clique na opção “Extrato” no campo “Situação”, que se encontra no cantinho direito da tabela;
  • pronto! Agora basta conferir o Extrato do imposto de renda. Todas as informações contidas no seu documento vão aparecer para você.

É possível consultar o extrato quando quiser, e a Receita Federal define um prazo para que os usuários possam ter acesso ao seu documento.

Quais são os possíveis status do extrato do imposto de renda?

Conheça a seguir os principais status que podem ser visualizados na sua declaração por meio do extrato do imposto de renda e as ações necessárias para cada um deles:

  • em processamento: significa que a declaração foi recebida, mas que ainda não foi processada por completo;
  • processada: a declaração processada é o status mais ilusório do extrato de declaração do imposto de renda, tendo em vista que muitas pessoas acreditam que essa declaração já foi aprovada. Porém, na verdade, ela ainda pode ser enviada à malha fina por um ofício manual, caso algum técnico desconfie de algo;
  • em fila de restituição: quer dizer que a declaração já foi totalmente processada e aprovada, com direito a restituição de imposto de renda. Nesse caso não é preciso fazer nada, a não ser que possua alguma pendência com os órgãos responsáveis;
  • com pendências: é o status que solicita que o contribuinte resolva as pendências encontradas e, assim, evite cair na malha fina;
  • em análise: quer dizer que a declaração já foi retificada e está aguardando as documentações adicionais solicitadas ao contribuinte. Aqui os documentos também já podem estar sendo analisados;
  • retificada: esse status significa que a declaração com pendências foi completamente substituída pela retificadora;
  • cancelada: ocorre quando uma declaração possui tantos problemas que a melhor alternativa é enviar outra, desde o começo. Nessa situação, o documento anterior é cancelado;
  • tratamento manual: acontece nos casos de declarações problemáticas com documentações exclusivas. Esse tipo de declaração é sempre tratada como exceção e será encaminhada uma comunicação da Receita Federal.

Ao fazer a Declaração do Imposto de Renda anualmente, os contribuintes recebem no final do procedimento um recibo, com a finalidade de fazer correspondência ao preenchimento da declaração relativa ao ano de vigência.

A numeração desse recibo é constituída por 12 dígitos, sendo possível encontrá-la na última declaração que foi realizada por você ou até mesmo no aparelho onde o documento foi gerado. Um grande problema que acontece é que nem todos guardam essa numeração, mesmo sabendo da importância de ter esse protocolo em mãos.

Agora você já sabe a importância de emitir o extrato do imposto de renda. Com essas informações é possível estar por dentro do andamento de todo processo e controlar a situação da declaração na Receita Federal. Para ter um acesso eficaz, você pode contar com um aplicativo especializado em análise de IR.

Quer simplificar a tarefa de declarar o Imposto de Renda e monitorar de forma eficiente? Entre em contato com a gente e veja como podemos ajudar.

Powered by Rock Convert

Categorias: IRPF 2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *